Jeremias Cap: 33-35

Capitulo 33

1  E veio a palavra do SENHOR a Jeremias, segunda vez, estando ele ainda encarcerado no pátio da guarda, dizendo:
2  Assim diz o SENHOR que faz isto, o SENHOR que forma isto, para o estabelecer; o SENHOR é o seu nome.
3  Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que näo sabes.
4  Porque assim diz o SENHOR, o Deus de Israel, acerca das casas desta cidade, e das casas dos reis de Judá, que foram derrubadas com os aríetes e à espada.
5  Eles entraram a pelejar contra os caldeus, mas isso é para os encher de cadáveres de homens, que feri na minha ira e no meu furor; porquanto escondi o meu rosto desta cidade, por causa de toda a sua maldade.
6  Eis que eu trarei a ela saúde e cura, e os sararei, e lhes manifestarei abundáncia de paz e de verdade.
7  E removerei o cativeiro de Judá e o cativeiro de Israel, e os edificarei como ao princípio.
8  E os purificarei de toda a sua maldade com que pecaram contra mim; e perdoarei todas as suas maldades, com que pecaram e transgrediram contra mim;
9  E este lugar me servirá de nome, de gozo, de louvor, e de glória, entre todas as naçöes da terra, que ouvirem todo o bem que eu lhe faço; e espantar-se-äo e perturbar-se-äo por causa de todo o bem, e por causa de toda a paz que eu lhe dou.
10  Assim diz o SENHOR: Neste lugar de que vós dizeis que está desolado, e sem homem, sem animal nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém, que estäo assoladas, sem homem, sem morador, sem animal, ainda se ouvirá:
11  A voz de gozo, e a voz de alegria, a voz do esposo e a voz da esposa, e a voz dos que dizem: Louvai ao SENHOR dos Exércitos, porque bom é o SENHOR, porque a sua benignidade dura para sempre; dos que trazem ofertas de açäo de graças à casa do SENHOR; pois farei voltar os cativos da terra como ao princípio, diz o SENHOR.
12  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda neste lugar, que está deserto, sem homem nem animal, e em todas as suas cidades, haverá uma morada de pastores, que façam repousar aos seus rebanhos.
13  Nas cidades das montanhas, nas cidades das planícies, e nas cidades do sul, e na terra de Benjamim, e nos contornos de Jerusalém, e nas cidades de Judá, ainda passaräo os rebanhos pelas mäos dos contadores, diz o SENHOR.
14  Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que cumprirei a boa palavra que falei à casa de Israel e à casa de Judá;
15  Naqueles dias e naquele tempo farei brotar a Davi um Renovo de justiça, e ele fará juízo e justiça na terra.
16  Naqueles dias Judá será salvo e Jerusalém habitará seguramente; e este é o nome com o qual Deus a chamará: O SENHOR é a nossa justiça.
17  Porque assim diz o SENHOR: Nunca faltará a Davi homem que se assente sobre o trono da casa de Israel;
18  Nem aos sacerdotes levíticos faltará homem diante de mim, que ofereça holocausto, queime oferta de alimentos e faça sacrifício todos os dias.
19  E veio a palavra do SENHOR a Jeremias, dizendo:
20  Assim diz o SENHOR: Se puderdes invalidar a minha aliança com o dia, e a minha aliança com a noite, de tal modo que näo haja dia e noite a seu tempo,
21  Também se poderá invalidar a minha aliança com Davi, meu servo, para que näo tenha filho que reine no seu trono; como também com os levitas, sacerdotes, meus ministros.
22  Como näo se pode contar o exército dos céus, nem medir-se a areia do mar, assim multiplicarei a descendência de Davi, meu servo, e os levitas que ministram diante de mim.
23  E veio ainda a palavra do SENHOR a Jeremias, dizendo:
24  Porventura näo tens visto o que este povo está dizendo: As duas geraçöes, que o SENHOR escolheu, agora as rejeitou? Assim desprezam o meu povo, como se näo fora mais uma naçäo diante deles.
25  Assim diz o SENHOR: Se a minha aliança com o dia e com a noite näo permanecer, e eu näo puser as ordenanças dos céus e da terra,
26  Também rejeitarei a descendência de Jacó, e de Davi, meu servo, para que näo tome da sua descendência os que dominem sobre a descendência de Abraäo, Isaque, e Jacó; porque removerei o seu cativeiro, e apiedar-me-ei deles.


Capitulo 34

1  A palavra que do SENHOR veio a Jeremias, quando Nabucodonosor, rei de Babilónia, e todo o seu exército, e todos os reinos da terra, que estavam sob o domínio da sua mäo, e todos os povos, pelejavam contra Jerusalém, e contra todas as suas cidades, dizendo:
2  Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Vai, e fala a Zedequias, rei de Judá, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR: Eis que eu entrego esta cidade na mäo do rei de Babilónia, o qual queimá-la-á a fogo.
3  E tu näo escaparás da sua mäo, antes certamente serás preso e entregue na sua mäo; e teus olhos veräo os olhos do rei de Babilónia, e ele te falará boca a boca, e entrarás em Babilónia.
4  Todavia ouve a palavra do SENHOR, ó Zedequias, rei de Judá; assim diz o SENHOR acerca de ti: Näo morrerás à espada.
5  Em paz morrerás, e conforme as queimas para teus pais, os reis precedentes, que foram antes de ti, assim queimaräo para ti, e prantear-te-äo, dizendo: Ah, Senhor! Pois eu disse a palavra, diz o SENHOR.
6  E falou Jeremias, o profeta, a Zedequias, rei de Judá, todas estas palavras, em Jerusalém,
7  Quando o exército do rei de Babilónia pelejava contra Jerusalém, e contra todas as cidades que restavam de Judá, contra Laquis e contra Azeca; porque estas fortes cidades foram as que ficaram dentre as cidades de Judá.
8  A palavra que do SENHOR veio a Jeremias, depois que o rei Zedequias fez aliança com todo o povo que havia em Jerusalém, para lhes apregoar a liberdade;
9  Que cada um despedisse livre o seu servo, e cada um a sua serva, hebreu ou hebréia; de maneira que ninguém se fizesse servir deles, sendo judeus, seus irmäos.
10  E obedeceram todos os príncipes, e todo o povo que havia entrado na aliança, que cada um despedisse livre o seu servo, e cada um a sua serva, de maneira que näo se fizessem mais servir deles; obedeceram, pois, e os soltaram,
11  Mas depois se arrependeram, e fizeram voltar os servos e as servas que haviam libertado, e os sujeitaram por servos e por servas.
12  Veio, pois, a palavra do SENHOR a Jeremias, da parte do SENHOR, dizendo:
13  Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu fiz aliança com vossos pais, no dia em que os tirei da terra do Egito, da casa da servidäo, dizendo:
14  Ao fim de sete anos libertareis cada um a seu irmäo hebreu, que te for vendido, e te houver servido seis anos, e despedi-lo-ás livre de ti; mas vossos pais näo me ouviram, nem inclinaram os seus ouvidos.
15  E vos havíeis hoje arrependido, e fizestes o que é reto aos meus olhos, apregoando liberdade cada um ao seu próximo; e fizestes diante de mim uma aliança, na casa que se chama pelo meu nome;
16  Mudastes, porém, e profanastes o meu nome, e fizestes voltar cada um ao seu servo, e cada um à sua serva, os quais já tínheis despedido libertos conforme a vontade deles; e os sujeitastes, para que se vos fizessem servos e servas.
17  Portanto assim diz o SENHOR: Vós näo me ouvistes a mim, para apregoardes a liberdade, cada um ao seu irmäo, e cada um ao seu próximo; pois eis que eu vos apregóo a liberdade, diz o SENHOR, para a espada, para a pestilência, e para a fome; e farei que sejais espanto a todos os reinos da terra.
18  E entregarei os homens que transgrediram a minha aliança, que näo cumpriram as palavras da aliança que fizeram diante de mim, com o bezerro, que dividiram em duas partes, e passaram pelo meio das suas porçöes;
19  A saber, os príncipes de Judá, e os príncipes de Jerusalém, os eunucos, e os sacerdotes, e todo o povo da terra que passou por meio das porçöes do bezerro;
20  Entregá-los-ei, digo, na mäo de seus inimigos, e na mäo dos que procuram a sua morte, e os cadáveres deles serviräo de alimento para as aves dos céus e para os animais da terra.
21  E até o rei Zedequias, rei de Judá, e seus príncipes entregarei na mäo de seus inimigos e na mäo dos que procuram a sua morte, a saber, na mäo do exército do rei de Babilónia, que já se retirou de vós.
22  Eis que eu darei ordem, diz o SENHOR, e os farei voltar a esta cidade, e pelejaräo contra ela, e a tomaräo, e a queimaräo a fogo; e as cidades de Judá porei em assolaçäo, de sorte que ninguém habite nelas.


Capitulo 35

1  A palavra que do SENHOR veio a Jeremias, nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo:
2  Vai à casa dos recabitas, e fala com eles, e leva-os à casa do SENHOR, a uma das cámaras e dá-lhes vinho a beber.
3  Entäo tomei a Jazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias, e a seus irmäos, e a todos os seus filhos, e a toda a casa dos recabitas;
4  E os levei à casa do SENHOR, à cámara dos filhos de Hanä, filho de Jigdalias, homem de Deus, que estava junto à cámara dos príncipes, que ficava sobre a cámara de Maaséias, filho de Salum, guarda do vestíbulo;
5  E pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho.
6  Porém eles disseram: Näo beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Nunca jamais bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos;
7  Näo edificareis casa, nem semeareis semente, nem plantareis vinha, nem a possuireis; mas habitareis em tendas todos os vossos dias, para que vivais muitos dias sobre a face da terra, em que vós andais peregrinando.
8  Obedecemos, pois, à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em tudo quanto nos ordenou; de maneira que näo bebemos vinho em todos os nossos dias, nem nós, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem nossas filhas;
9  Nem edificamos casas para nossa habitaçäo; nem temos vinha, nem campo, nem semente.
10  Mas habitamos em tendas, e assim obedecemos e fazemos conforme tudo quanto nos ordenou Jonadabe, nosso pai.
11  Sucedeu, porém, que, subindo Nabucodonosor, rei de Babilónia, a esta terra, dissemos: Vinde, e vamo-nos a Jerusalém, por causa do exército dos caldeus, e por causa do exército dos sírios; e assim ficamos em Jerusalém.
12  Entäo veio a palavra do SENHOR a Jeremias, dizendo:
13  Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Vai, e dize aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém: Porventura nunca aceitareis instruçäo, para ouvirdes as minhas palavras? diz o SENHOR.
14  As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que näo bebessem vinho, foram guardadas; pois näo beberam até este dia, antes obedeceram o mandamento de seu pai; a mim, porém, que vos tenho falado, madrugando e falando, näo me ouvistes.
15  E vos tenho enviado todos os meus servos, os profetas, madrugando, e insistindo, e dizendo: Convertei-vos, agora, cada um do seu mau caminho, e fazei boas as vossas açöes, e näo sigais a outros deuses para servi-los; e assim ficareis na terra que vos dei a vós e a vossos pais; porém näo inclinastes o vosso ouvido, nem me obedecestes a mim.
16  Visto que os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, guardaram o mandamento de seu pai que ele lhes ordenou, mas este povo näo me obedeceu,
17  Por isso assim diz o SENHOR Deus dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei sobre Judá, e sobre todos os moradores de Jerusalém, todo o mal que falei contra eles; pois lhes tenho falado, e näo ouviram; e clamei a eles, e näo responderam.
18  E à casa dos recabitas disse Jeremias: Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Pois que obedecestes ao mandamento de Jonadabe, vosso pai, e guardastes todos os seus mandamentos, e fizestes conforme tudo quanto vos ordenou,
19  Portanto assim diz o SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel: Nunca faltará homem a Jonadabe, filho de Recabe, que esteja na minha presença todos os dias.

About these ads

Sobre Freitinha

"Homem Evangélico, dedicado a Palavra de Deus"
Esse post foi publicado em Passagens e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s